Diretor do SEF reconhece que havia armas não registadas - Plataforma Media

Diretor do SEF reconhece que havia armas não registadas

Botelho Miguel admite que os bastões, cujo porte por parte de muitos inspetores foi visto por várias testemunhas, não estavam devidamente registados. Revela ainda que da sua ordem para serem recolhidas todas estas armas, apenas lhe foram remetidas duas.

O diretor nacional do SEF reconhece que de todas as armas na posse dos inspetores daquela Polícia, só as de fogo estavam devidamente registadas pela anterior direção.

Arrolado como testemunha por Maria Manuel Candal, advogada de Luís Silva, um dos três inspetores acusados de homicídio qualificado de Ihor Homeniuk, o tenente-general Botelho Miguel, que se recusou a depor presencialmente no julgamento que está a decorrer, vem dizer ao tribunal, em resposta escrita, que este tipo de armas, como é o caso dos bastões, “não tinha um número de série e não eram alvo de qualquer sistema de inventariação por parte do Serviço, sendo gerido numa lógica de “consumível””.

Leia mais em Diário de Notícias

Related posts
ChinaEconomia

Vistos 'gold': Investimento chinês recua 28% em 2020 para 158,8 ME

PortugalSociedade

Declarações sobre reestruturação do SEF foram um "erro" e um "descuido bondoso"

PortugalSociedade

SEF já pagou indemnização à viúva de Ihor

PortugalSociedade

MP investiga queixa contra segurança privada ilegal no centro de detenção do SEF

Assine nossa Newsletter