Governo de Maputo sabia que vila de Palma ia ser atacada e nada fez, acusa ativista - Plataforma Media

Governo de Maputo sabia que vila de Palma ia ser atacada e nada fez, acusa ativista

Ataque à vila de Palma reivindicado pelo autoproclamado Estado Islâmico que provocou centenas de mortes podia ter sido evitado, afirma Jasmine Opperman.

Onúmero de deslocados e desaparecidos depois dos recentes ataques à vila de Palma, na província moçambicana de Cabo Delgado, deve ser muito maior do que o estimado pelas organização humanitárias internacionais.

O alerta é da ativista Jasmine Opperman, investigadora do Observatório Cabo Ligado, que acompanha o conflito armado desde o seu início, há três anos. “É uma tragédia, é um massacre”, lamenta, em declarações à TSF.

Leia mais em TSF

Related posts
EconomiaMoçambique

Cabo Delgado: Suspensão do projeto de gás ameaça 23,6 ME de mercadorias adquiridas

MoçambiqueSociedade

OIM: Deslocados de Palma ultrapassam os 40 mil

MoçambiquePolítica

UE: Moçambique "tem a responsabilidade de garantir a segurança do país”

LusofoniaMoçambique

Moçambique/Ataques: CPLP vai enviar delegação a Maputo

Assine nossa Newsletter