Mais de mil manifestantes pró-democracia pedem reformas na Tailândia

Mais de mil manifestantes pró-democracia pedem reformas na Tailândia

Mais de mil manifestantes pró-democracia ocuparam ontem um dos principais cruzamentos de Banguecoque, desafiando as autoridades, no primeiro grande protesto desde que a polícia dispersou os manifestantes com balas de borracha no último fim de semana.

Os manifestantes reuniram-se no principal bairro comercial da capital tailandesa, gritando “libertem os nossos amigos” e “abulam (o artigo) 112.º” do Código Penal, referente ao crime de lesa-majestade, que protege a monarquia de todas as críticas.

Num estrado foi colocada uma enorme faixa a defender uma “reforma da monarquia”, enquanto um grande número de manifestantes brandia retratos de ativistas presos ou colavam-nos aos sinais de trânsito. “Não interessa quantos dos nossos amigos estão presos, sejam 10 ou 100, não vamos parar de nos manifestarmos”, afirmou à multidão uma das figuras do protesto, Benja Apan, que enfrenta várias acusações.

A Tailândia tem sido alvo, desde o verão passado, de uma série de manifestações, que, no auge dos protestos – entre julho e dezembro de 2020 -, reuniram dezenas de milhares de pessoas na capital. Os manifestantes exigem a renúncia do primeiro-ministro, Prayut Chan-O-Cha, e a abolição da Constituição de inspiração militar.

Leia mais em Hoje Macau

Related posts
MundoSociedade

Milhares de pessoas protestam em Londres contra confinamento e passaporte sanitário

MundoPolítica

Repressão militar deixa cerca de 90 mortos em Mianmar

MundoPolítica

Ao menos 19 mortos em novo dia de repressão dos protestos em Mianmar

MundoPolítica

Centenas de milhar protestam em Myanmar após alerta da ONU sobre violência

Assine nossa Newsletter