Polícia moçambicana faz apreensão milionária de heroína - Plataforma Media

Polícia moçambicana faz apreensão milionária de heroína

O Serviço Nacional de Investigação Criminal (Sernic) moçambicano anunciou esta sexta-feira uma apreensão de 440 quilos de heroína destinada a tráfico, numa residência em Quelimane, centro do país, confessando surpresa face à grande quantidade.

Segundo dados do Escritório das Nações Unidas para a Droga e Crime Organizado (UNODC) sobre o preço de drogas traficadas na costa leste de África, a mercadoria vale pelo menos 11 milhões de euros, mas o valor é muito variável e pode ser multiplicado várias vezes até chegar ao consumidor.

“Esta é uma quantidade muito grande. Nós como autoridades estamos surpreendidos”, referiu aos jornalistas Obdele Basílio, dirigente do Sernic.

Segundo aquele responsável, decorrem investigações para averiguar ligações a outras redes criminosas.

Na mesma casa foram ainda apreendidos 180 quilos de canábis e 5,5 quilos de morfina.

Na operação, realizada na quinta-feira, o Sernic deteve um tanzaniano e dois moçambicanos, um dos quais “usava a residência como armazém” e levava a droga “em quantidades ínfimas para a província de Maputo e para a África do Sul”, acrescentou Obdele Basílio.

Segundo aquele responsável, a droga é oriunda da Tanzânia, sendo que Quelimane, cidade próxima da costa do Índico e capital da província da Zambézia, servia como centro de receção e distribuição para uma rede de tráfico.

Moçambique é apontado por várias organizações internacionais como um corredor para o tráfico internacional de estupefacientes.

De acordo com o Gabinete das Nações Unidas contra a Droga e o Crime (UNODC), as autoridades do Quénia e da Tanzânia, países a norte de Moçambique aumentaram a vigilância nos últimos anos, empurrando os traficantes para sul, em direção à costa moçambicana, “em busca de novas rotas e novos mercados”.

A apreensão em Quelimane surge na sequência de outras de grandes quantidades já realizadas este ano.

A 10 de março, a Polícia da República de Moçambique (PRM) apreendeu 103 quilos de heroína, ‘crack’ e haxixe num automóvel, durante uma fiscalização policial ao longo da Estrada Nacional n.º1, no distrito de Murrupula, na província de Nampula, norte.

A 02 de fevereiro, a polícia deteve um empresário na cidade de Pemba, em Cabo Delgado, norte do país, na posse de 180 quilos de efedrina, substância que se presume teria como destino o fabrico de drogas.

A 28 de janeiro, a marinha francesa anunciou que uma das suas fragatas no Índico apreendeu 417 quilogramas de metanfetaminas e 27 quilos de heroína numa embarcação tradicional ao largo a costa de Moçambique, avaliando a carga em mais de 40 milhões de euros.

Na mesma semana, as autoridades moçambicanas detiveram um homem de 37 anos na posse de 61 quilos de heroína e cinco de metanfetamina quando descarregava a droga na costa do distrito de Nacala Porto, província de Nampula, norte do país.

Artigos relacionados
PortugalSociedade

Redes sociais substituem darknet no tráfico de droga

Sociedade

Consumo de droga aumenta na Europa

BrasilSociedade

São Paulo. Marcha da Maconha reúne multidão contra guerra às drogas

MundoSociedade

Consumo de droga aumentou durante a pandemia de Covid-19

Assine nossa Newsletter