46% dos portugueses antecipam confinamento até à Páscoa - Plataforma Media

46% dos portugueses antecipam confinamento até à Páscoa

Atual período de restrições mais difícil de suportar do que o do ano passado (56%). Nem os cidadãos (68%) nem o governo (56%) se prepararam de forma adequada para a terceira vaga da pandemia.

O atual confinamento está a ser mais difícil do que o de março do ano passado (52%), depois das falhas do governo (56%) e dos cidadãos (68%) na preparação para a terceira vaga. A solução parece ser, por isso, prolongar as medidas restritivas: 80% dos portugueses querem o país fechado durante mais duas semanas, revela uma sondagem da Aximage para o DN, o JN e a TSF. E cerca de metade (46%) acreditam que as restrições se vão manter até à Páscoa.

O número de novos infetados desce de forma acentuada desde o início de fevereiro. Os internamentos e as mortes acompanham a tendência, ainda que de forma diferida. Mas na memória da maioria das pessoas estará ainda a situação difícil de janeiro, em que Portugal acusou os piores registos mundiais de covid-19. Também por isso haverá tantos a concordar com o que o Conselho de Ministros deverá formalizar hoje: mais duas semanas com comércio, restaurantes e escolas fechadas, proibição de viagens entre concelhos e recolher obrigatório.

O apoio ao prolongamento do confinamento por 15 dias é generalizado (80%) e é quase unânime entre os cidadãos mais velhos (88%) e os mais pobres (90%). Há também uma grande maioria que acredita num período de restrições ainda maior: 46% acham que vai durar até à Páscoa (opinião maioritária em todos os segmentos da amostra e em particular entre as mulheres); 10% até maio (sobretudo os mais jovens); 14% até ao verão (os habitantes da região sul são os mais pessimistas). Feitas as contas, 70% antecipam que o confinamento que hoje vai ser decidido não será o último.

Leia mais em Diário de Notícias

Related posts
DesportoPortugal

Marítimo e Nacional com público nas bancadas no arranque da época 2021/2022

DesportoEconomia

Pandemia roubou 595 milhões e levou 3100 clubes desportivos e 16 mil empregos

PortugalSociedade

Covid-19 deve duplicar até agosto em Portugal, mas na Europa será ainda pior

PortugalSociedade

Portugueses confiantes na vacinação, mas mais descontentes com Governo

Assine nossa Newsletter