Mais de 140 médicos voluntariaram-se para ajudar SNS mas nunca obtiveram resposta - Plataforma Media

Mais de 140 médicos voluntariaram-se para ajudar SNS mas nunca obtiveram resposta

Médicos disponíveis para ajudar no combate à pandemia enviaram uma carta aos chefes de Estado e de Governo para lembrar que podem ser úteis.

Um grupo de 142 médicos escreveram uma carta ao Presidente da República, ao primeiro-ministro e à ministra da Saúde para reiterar que estão disponíveis para o trabalhar voluntariamente no combate à Covid-19.

Estes profissionais de saúde responderam ao apelo do Bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, em março do ano passado, mas nunca receberam qualquer resposta.

“Somos um conjunto de médicos, alguns reformados, mas ativos. Queremos ajudar e declaramo-nos presentes”, escrevem os médicos na carta a que a TSF teve acesso. “Queremos participar nesta luta e ajudar. Queremos que nos considerem um corpo de voluntários.”

Depois de o bastonário ter apelado ao espírito solidário e humanista dos clínicos, em especial aqueles que se encontrassem fora do Serviço Nacional de Saúde, incluindo os reformados, para que ajudassem a reforçar a resposta dos serviços públicos à pandemia, milhares de médicos demonstraram-se disponíveis.

Artigos relacionados
PolíticaPortugal

Marcelo elogia SNS, setores social e privado e espera melhor planeamento

PortugalSociedade

Covid-19/Um ano: Despesa do SNS com a pandemia ultrapassou os 900 milhões

EconomiaPolítica

Esforço com Saúde em Portugal é dos mais altos, mas apoios fora do SNS são fracos

PortugalSociedade

Sindicatos falam em "trabalho escravo" e contestam horas extra pagas aos médicos

Assine nossa Newsletter