Investidores da Alassola querem produzir algodão no país - Plataforma Media

Investidores da Alassola querem produzir algodão no país

O grupo zimbabweano Baobab realiza, no município do Cubal, Benguela, operações de prospecção de solos para a produção do algodão, informou, terça-feira, o empresário Laurence Vlatter, líder da companhia que, no ano passado, venceu o concurso público de gestão da Alassola, a antiga África Têxtil.

A companhia necessita de 10 mil hectares para a produção de algodão, visando a sustentabilidade do funcionamento da empresa, declarou o gestor citado pela Angop no decurso da deslocação, ao Cubal, de especialistas institucionais da Indústria e da Agricultura, bem como de responsáveis provinciais dos Gabinetes de Desenvolvimento Económico Integrado e da Agricultura, Pecuária e Pescas, respectivamente, Samuel Maleze Quinda e José Gomes.

O responsável do Gabinete de Desenvolvimento Económico Integrado de Benguela considerou, depois de uma reunião com o administrador do Cubal, Paulino Banja, que a expansão da companhia à produção de algodão “vai garantir a ocupação de muitas famílias de camponeses e assegurar a empregabilidade e rendimentos”.

Leia mais em Jornal de Angola

Artigos relacionados
Angola

Supermercados Kero podem ter novos donos este ano

AngolaPolítica

Angola prevê vacinar 53 por cento da população

AngolaCultura

Projecto cultural cria espaços de recreação na comunidade

AngolaSociedade

Detida suspeita de abandonar recém-nascido na via pública em Luanda

Assine nossa Newsletter