Aposta de inverno leva cidades a criar “Reinos de Gelo”

Aposta de inverno leva cidades a criar “Reinos de Gelo”

Cada vez mais cidades chinesas da região ocidental, com condições climáticas muito específicas, oferecem aos visitantes experiências e atividades associadas à neve, incluindo a artificial, e ao gelo.

O rio Wei, um afluente do rio Amarelo, o segundo maior da China, nasce em Weiyuan, na cidade de Dingxi, na província de Gansu. As águas que alimentam Weiyuan criam também uma série de paisagens e lugares cénicos de renome nacional, designadamente o próprio local da nascente do rio.

He Xiaoyun, diretor da Comissão de Administração do Ponto Cénico do Rio Wei, em Dingxi, lembra que, tal como acontece noutros locais semelhantes do país, com a chegada da primavera e do verão o número de visitantes aumenta consideravelmente, em comparação com o fluxo de turistas que chega à cidade durante a época baixa, que coincide com as estações mais frias do outono e inverno.

De forma a combater esta quebra sazonal na afluência de turistas entre as épocas alta e baixa, o governo local investiu 20 milhões de renmimbis (RMB) ao longo dos últimos anos para criar recursos de neve e gelo e um conjunto de programas e atividades relacionados para atrair mais visitantes à cidade no outono e no inverno.

Por entre o vento gelado de inverno, chegar ao Ponto Cénico do rio Wei é como entrar num mundo encantado, cheio de neve. Segundo os responsáveis, o entusiasmo dos visitantes com as atividades disponíveis, de gelo e neve, “aquece” o frio do inverno.

“As crianças adoram a neve ainda mais do que imaginamos”, conta Li Hongxia, natural de Lanzhou, província de Gansu, que trouxe a filha até Dingxi para que pudesse descobrir e experimentar em primeira mão o significado de diversão num ambiente “gelado”.

A aposta dos responsáveis de Dingxi nas atividades e programas ligados ao gelo e à neve levou a que o turismo local ganhasse uma nova dimensão como revelaram os números agora anunciados relativos ao ano passado (2020): No período, a cidade recebeu mais de 10 milhões de turistas, gerando um retorno de quase 5 mil milhões RMB.

De acordo com o “Relatório de Desenvolvimento de Turismo de Neve Chinês 2020”, cerca de 224 milhões de pessoas visitaram locais com neve durante o inverno de 2018 e 2019.

Wang Chunsheng, inspetor de Departamento de Cultura e Turismo da Província de Gansu, considera que este turismo já se tornou numa parte essencial da vida da população e oferece à província uma nova forma de alargar o mercado de turismo e sobreviver durante a época baixa.

Com a popularidade do gelo, as montanhas de neve são agora minas de ouro. Também em Dangchang, cidade de Longnan, e Yuzhong, cidade de Lanzhou, ambas em Gansu, têm sido construídos resorts e criadas atividades e programas associados à neve para dar resposta à procura de consumidores na região.

Wang Feiteng, investigador para o Instituto de Recursos e Ecologia Ambiental do Noroeste da Academia de Ciência Chinesa, acredita que Gansu, devido às zonas montanhosas, possui claras vantagens para o desenvolvimento de turismo de inverno.

“O desenvolvimento de várias formas de turismo de inverno, associado ao gelo e à neve, permite não só promover a integração de indústrias de desportos de inverno, turismo e saúde, como oferece também a mais aldeias a oportunidade de iniciar a revitalização rural”, diz.

O sucesso da candidatura de Pequim aos Jogos Olímpicos de Inverno 2022 veio alimentar ainda mais o crescimento, o sucesso e o desenvolvimento de desportos de inverno. De acordo com o “Plano de Desenvolvimento Chinês para Desportos de Inverno (2016-2025), até ao final do período mais de 50 milhões de pessoas irão participar diretamente em atividades desportivas relacionadas, às quais há que adicionar ainda mais 300 mil ligadas ao setor.

Por isso, Wang Feiteng acredita que a execução de projetos virados para os desportos de inverno em diferentes locais da China vai, em breve, tornar aquele objetivo numa realidade.

Artigos relacionados
Cabo VerdeEconomia

Hotéis Sheraton e Le Meredien chegam à ilha de São Vicente com investimento de 61,9 milhões

EconomiaPortugal

Turismo: Portugal com 10 milhões de hóspedes em 2020. Proveitos afundam mais de 66%

LifestyleMacau

Hotel The Londoner está oficialmente aberto desde ontem

Cabo VerdeEconomia

Estrangeiros resistem na ilha do Sal à falta do turismo

Assine nossa Newsletter