Greve na função pública guineense com adesão superior a 85% e com escolas paralisadas - Plataforma Media

Greve na função pública guineense com adesão superior a 85% e com escolas paralisadas

A greve geral na função pública na Guiné-Bissau apresenta adesão superior a 85%. Nas escolas públicas, a percentagem sobe para 100%. Algumas das escolas encerraram funções, de acordo com a imprensa. O secretário-geral da União Nacional dos Trabalhadores da Guiné-Bissau (UNTG), Júlio Mendonça, disse ontem, Terça-feira, 5 de Janeiro, que a greve geral na Função Pública está com uma adesão superior a 85% e que as escolas estão paralisadas.

A UNTG iniciou, na Segunda feira, uma greve geral que se vai prolongar até Sexta-feira para reivindicar o cumprimento da lei na contratação de funcionários públicos. “Está a ter uma grande adesão. Acima dos 85%. As escolas públicas estão com adesão de 100%”, afirmou à Lusa Júlio Mendonça, salientando que só os funcionários das alfândegas não aderiram na sua totalidade.

Leia mais em O País

Artigos relacionados
PolíticaPortugal

Função pública. Salários até 791 euros também vão ter aumento de 10 euros em Portugal

EconomiaPortugal

Governo português quer função pública de volta ao salário mínimo

EconomiaGuiné-Bissau

Ministro das Finanças da Guiné-Bissau critica pré-aviso de greve geral no país

MacauSociedade

Função Pública: Presidente da Associação dos Trabalhadores admite que não deve haver aumentos

Assine nossa Newsletter