Governo de Cabo Verde quer investimento chinês - Plataforma Media

Governo de Cabo Verde quer investimento chinês

O Governo de Cabo Verde está a procurar investidores chineses para o Projeto da Zona Económica Marítima Especial de São Vicente, uma peça central do esforço do país para diversificar a economia do Turismo e impulsionar a atividade pós-pandemia.

O ministro da Economia Marítima, Paulo Veiga, disse à Revista de Macau que “Cabo Verde está numa posição estratégica para a economia marítima e o tráfego marítimo”, e que a nova ZEE, que se centra na navegação, comércio, pesca, construção naval e outras atividades marítimas, pretende ‘integrar o tráfego na região’ enquanto toda a ilha de São Vicente ‘se torna um polo logístico de comércio com os três continentes que rodeiam’ o arquipélago: África, Europa e América do Sul.

O Governo de Cabo Verde aprovou a legislação geral de SEZ em março deste ano e a próxima fase, já em andamento, é a criação de uma autoridade que executará o projeto.

Na entrevista, Veiga afirma que a China tem sido um parceiro fundamental nas fases de planeamento do projeto SEZ de São Vicente porque criou mais SEZs do que qualquer outro país do mundo e ’teve mais sucesso’ em termos de as utilizar para o próprio crescimento industrial e económico.

Durante a fase de planeamento da ZEE de São Vicente, uma equipe de cerca de 20 especialistas de Cabo Verde fez parceria com uma equipe de especialistas ZEE chineses e visitou algumas daquelas zonas na China. Essas visitas ajudaram a equipa de Cabo Verde a desenvolver um plano diretor.

Veiga prevê que a autoridade da SEZ de São Vicente avance a todo o vaporem 2021. Uma das primeiras tarefas será a organização de um roadshow internacional para investidores e outra será o lançamento de concursos internacionais para infraestruturas a construir no âmbito de parcerias público-privadas na zona portuária da ilha.

Os projetos incluirão um terminal de cruzeiros, um estaleiro para construção e reparação, um cais de pesca e uma nova zona industrial, bem como obras de infraestrutura associadas, como estradas. O ministro adianta que se houver grandes parceiros ‘que queiram ter um terminal de contentores ou um cais de pesca’, Cabo Verde pode conceder direitos de exploração a essas empresas, ajudando os investidores a ‘construir e explorar’ as instalações logísticas.

O responsável está confiante em que os investidores chineses cheguem a São Vicente e que a ilha poderá receber, com o tempo, grandes investimentos em infraestruturas ligados à iniciativa de Pequim, ´Uma Faixa, Uma Rota`.

“Achamos que existem condições para que as empresas chinesas invistam na ZEE”, diz, concluindo: “É difícil estar na economia mundial e não ter a China como parceiro – mas tem de ser em condições que também sejam do interesse de Cabo Verde”.

Artigos relacionados
Cabo VerdePolítica

Cabo Verde quer aproximação da Suíça e ONU com nova embaixadora em Genebra

Cabo VerdeLifestyle

Primeiro parque de diversão em Cabo Verde abre para juntar famílias

Cabo VerdeEconomia

Poupanças dos cabo-verdianos nos bancos já cresceram mais de 8% com a pandemia

Cabo VerdeEconomia

Presidente de Cabo Verde promulga Orçamento para 2021 mas deixa ressalvas

Assine nossa Newsletter