Desde o século XIX que um presidente não executava tanta gente - e quer matar mais - Plataforma Media

Desde o século XIX que um presidente não executava tanta gente – e quer matar mais

São vários recordes: não havia tantas execuções federais (10) num ano desde o século XIX, e é preciso recuar a 1889 para encontrar um presidente que como Trump tenha mandado matar após perder eleições. Há até mais três execuções marcadas antes da tomada de posse de Biden – que quer acabar com a pena de morte.

São 22 os estados americanos que não têm pena capital e entre os 28 que a preveem 12 não a aplicam há 10 anos. Este ano, só houve execuções em cinco estados – num total de oito condenados mortos; a tendência para a diminuição das execuções é notória nos EUA desde os anos 1990. Mas a administração Trump decidiu, no seu último ano, retomar as execuções federais, que não tinham lugar desde 2003. E fê-lo com tanto entusiasmo que na semana de julho em que ordenou a sua primeira execução federal marcou logo mais duas; logo aí, igualou o número de execuções federais das últimas três décadas. Em agosto foram mais duas, em setembro outras duas; já após as eleições, a 19 de novembro, mais uma, e em dezembro duas.

Soma dez, ou seja, mais de 21% de todas as execuções federais desde os anos 1920 – que somam um total de 47. E fazendo de 2020 o primeiro ano da história do país em que houve mais execuções federais que de todos os estados juntos.

Leia mais em Diário de Notícias

Artigos relacionados
DesportoMundo

Campeão olímpico norte-americano acusado por invasão ao Capitólio

MundoPolítica

Chance de Trump perdoar a si mesmo ganha urgência na semana final

Política

Trump, a um passo de um segundo impeachment após o ataque ao Congresso dos EUA

MoçambiqueMundo

Cabo Delgado: EUA reitera apoio a Maputo após visita de subsecretário da Defesa

Assine nossa Newsletter