Prefeito do Rio fica em prisão domiciliária a aguardar julgamento - Plataforma Media

Prefeito do Rio fica em prisão domiciliária a aguardar julgamento

Marcelo Crivella tinha ficado em prisão preventiva na manhã de terça-feira por suspeita de ser o chefe de um grupo criminoso que criou um esquema de cobrança de propina na prefeitura. Mas o Supremo alterou a medida cautelar para prisão em casa com pulseira eletrónica

 presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), ministro Humberto Martins, revogou a prisão preventiva de Marcelo Crivella (Republicanos) e determinou a prisão domiciliar do político com uso de tornozeleira eletrônica.

Crivella foi afastado do comando da Prefeitura do Rio de Janeiro e preso preventivamente na manhã desta terça-feira (22), em operação da Polícia Civil e do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) autorizada a pela desembargadora Rosa Helena Penna Macedo Guita.

Crivella é apontado como chefe do suposto grupo criminoso que teria instituído um esquema de cobrança de propina na prefeitura.

Além da prisão domiciliar, Martins proibiu Crivella de manter contato com terceiros e deverá entregar seus telefones e computadores às autoridades. Ele não poderá sair de casa sem autorização e está proibido de usar telefones.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Related posts
MacauSociedade

Universidade de Macau aposta na internacionalização

AngolaPolítica

UNITA diz que Tribunal Constitucional aceitou providência cautelar

AngolaSociedade

“Caçadores de óbito”, os truques para matar a fome em Luanda à custa dos funerais

BrasilSociedade

Prefeito do Rio de Janeiro usava IURD para lavar dinheiro

BrasilSociedade

Prefeito Marcelo Crivella é preso em casa no Rio de Janeiro

Assine nossa Newsletter