Caçadores terão pagado entre sete e oito mil euros para matar 540 animais - Plataforma Media

Caçadores terão pagado entre sete e oito mil euros para matar 540 animais

O Governo anunciou esta terça-feira o cancelamento da licença de caça turística à Herdade da Torre Bela, em Aveiras de Cima, concelho de Azambuja, onde, na semana passada, terá decorrido uma montaria que culminou na morte de 540 animais, entre javalis e veados. Fonte ligada ao setor da caça, ainda que alheia à iniciativa, e que solicitou o anonimato, disse ao JN que cada participante terá pagado entre sete e oito mil euros para fazer parte do evento.

O caso, considerado por João Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente, como “vil e ignóbil”, levantou uma onda de choque generalizada e levou também o Executivo a ordenar ao Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) a inspeção das cerca de 1500 propriedades existentes no país, de forma a evitar que situações idênticas se repitam.

A situação, que o JN noticiou na edição de ontem, veio a público depois de caçadores espanhóis terem partilhado nas redes sociais fotos junto aos 540 animais abatidos. A montaria terá ocorrido na última quinta-feira, e na mesma, de acordo com Luís de Sousa, presidente da Câmara da Azambuja, terão participado 16 caçadores. O autarca confirmou que, anteontem, pediu esclarecimentos aos administradores da herdade – cujos proprietários se desconhecem – e que, ao final do dia, recebeu um e-mail da mulher do administrador em que assumiam o sucedido.

Leia mais em Jornal de Notícias

Artigos relacionados
Mundo

Um planeta mais quente deixará animais mais doentes

Sociedade

Dois leões e dois tigres ucranianos refugiados na Holanda

Lifestyle

Zoo cuida de aves marinhas resgatadas após derramamento de óleo

Lifestyle

Apetite das baleias é maior do que se pensava e essencial ao ecossistema

Assine nossa Newsletter