Governo angolano vai criar e financiar cinco mil estágios para jovens - Plataforma Media

Governo angolano vai criar e financiar cinco mil estágios para jovens

O Governo angolano vai criar e financiar até 90% de cerca de 5.000 estágios profissionais em empresas para os jovens, no âmbito do Plano de Ação para a Promoção da Empregabilidade (PAPE).

Segundo Gorete Leitão, consultora do Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social angolano, a criação de estágios profissionais constitui um dos propósitos do PAPE, cuja nova estratégia de implementação foi aprovada em agosto passado.

A responsável, que falava hoje, em Luanda, em representação do secretário de Estado para o Trabalho e Segurança Social, deu conta que o PAPE prevê apoiar 52.000 empreendedores até 2022 e formalizar 30.000 atores do setor informal.

Gorete Leitão apresentava as oportunidades para os jovens empreendedores no quadro da implementação do PAPE, durante um “Encontro com os Jovens Empresários e Empreendedores”, que abordou as iniciativas setoriais de apoio ao empresariado e empreendedorismo juvenil.

Fomentar o empreendedorismo no seio dos jovens, “nos domínios técnico-profissional e de gestão de pequenos negócios, e contribuir para o processo de promoção da inclusão financeira, fiscal e social da juventude”, constituem os objetivos do PAPE.

A técnica governamental sublinhou que este programa, lançado em abril pelo Presidente angolano, João Lourenço, tem igualmente como meta a formação profissional de 60.000 jovens no quadro do fomento e promoção da empregabilidade.

“Vamos ainda reconstruir e reabilitar alguns centros profissionais a nível do país que não estejam em condições”, apontou.

O Orçamento Geral do Estado e o Fundo do Petróleo são algumas fontes de financiamento do PAPE.

Artigos relacionados
AngolaEconomia

PIB do terceiro trimestre de 2020 com queda de -5,8% em Angola

BrasilEconomia

Ford vai fechar todas as fábricas no Brasil e encerrar produção no país

AngolaPolítica

Angola quer cooperação diplomática com o Ghana

AngolaPolítica

João Lourenço escreve a responsáveis da UE

Assine nossa Newsletter