O detetive que valeu um desconto de milhões entre o Sevilha e Maradona - Plataforma Media

O detetive que valeu um desconto de milhões entre o Sevilha e Maradona

Relatórios serviram para o clube poupar no preço da saída do astro argentino. “A casa dele parecia o El Corte Inglés, com tanta gente a sair e a entrar”, relata

O portal espanhol VozPopuli entrevistou um indivíduo que identifica como antigo detetive ao serviço do Sevilha com o encargo de vigiar os movimentos de Diego Armando Maradona, em 1992.

Uma das partes mais interessantes da conversa é quando narra a atividade na casa do jogador: “Parecia o El Corte Inglés [cadeia de compras]: com gente sempre a entrar e a sair”.

“Charlie”, nome de código do detetive, tinha 25 anos quando ficou encarregado da vigilância ao astro argentino, falecido há poucos dias: “Maradona entrou na minha vida um pouco sem querer”, começa por dizer.

Este indivíduo acabou contratado porque tinha uma mota relativamente potente e o principal detetive contratado pelo emblema espanhol não tinha viatura com cilindrada suficiente para acompanhar o Porshe de Maradona: “Contratou-nos porque éramos uma agência de jovens e precisava de alguém com uma mota”. E recorda as acelerações de Diego: “Chegava aos 190 kmh com facilidade”.

Leia mais em O Jogo

Artigos relacionados
Desporto

Os "tesouros ocultos" de Maradona que chegaram do Dubai num contentor

DesportoMundo

Último ato de Maradona no futebol foi marcado por mistério em La Plata

DesportoMundo

Alegados filhos, ex-mulheres e até o advogado: a guerra pela herança de Maradona

BrasilDesporto

Pelé faz declaração de amor a Maradona

Assine nossa Newsletter