Bill Gates: "Os próximos quatro a seis meses podem ser os piores da pandemia" - Plataforma Media

Bill Gates: “Os próximos quatro a seis meses podem ser os piores da pandemia”

Numa altura em que o mundo e sobretudo os Estados Unidos da América começam a soletrar a palavra mágica de 2020 – vacina, Bill Gates vem, mais uma vez, alertar para o pior.

Em entrevista à CNN, neste domingo, o ​​​​cofundador da Microsoft refere que o seu país tem de fazer melhor no combate à doença, confia em Biden para definir prioridades e estratégias, mas garante que nada pode ser suficiente se os americanos não seguirem à risca as regras de proteção. Se tal não for feito, o IHME (Institute for Health Metrics and Evaluation) prevê mais 200 mil mortes adicionais por covid-19 até meio do próximo ano.

Bill Gates tem feito constantes alertas e apelos aos seus compatriotas e até à administração cessante sobre a forma como têm lidado com a evolução da pandemia. Neste domingo, voltou a fazê-lo, um dia depois da vacina da Pfizer e da BioNTech, já aprovada pela FDA, começar a sair da fábrica do laboratório norte-americano, no Michigan, para ser distribuída pelos 50 estados.

Em entrevista à CNN, o cofundador da Microsoft avisou os americanos que “os próximos quatro a seis meses podem ser os piores da pandemia”, ao argumentar que os dados do IHME estimam a ocorrência de mais de 200 mil mortes adicionais. “Infelizmente é assim, mas se seguirmos as medidas de proteção, como usar máscara e manter distanciamento físico, poderemos evitar uma boa parte destas mortes “, sublinhou Gates.

Ao mesmo tempo que Trump quer que o povo norte-americano tenha prioridade no acesso às vacinas da Pfizer, das quais comprou cem milhões de doses que dão para vacinar para já 50 milhões de pessoas, as vacinas começam, de facto, a sair da fábrica em camiões da Fedex. Mas o número de casos continuam também também a aumentar.

Mas não só. O número de internamentos aumenta, de situações em cuidados intensivos também, de mortes igualmente e o sistema de saúde está em rutura. Esta é, aliás, uma das acusações a Trump, e uma das razões que o poderá ter feito cair nas eleições de novembro. Bill Gates confessa que achou no início que “os EUA conseguiriam lidar” com a situação pandémica e que “fariam um trabalho melhor”.

Leia mais em Diário de Notícias

Artigos relacionados
LifestyleMundo

Tribunal no Peru acusa Bill Gates e George Soros de fabricarem a Covid-19

EconomiaMundo

Saiba onde Bill Gates e Jeff Bezos estão a investir

MundoSociedade

Bill Gates dá 250 milhões para que a vacina chegue aos mais pobres

MundoSociedade

Bill Gates diz-se "otimista": a pandemia de Covid-19 pode acabar em 2022

Assine nossa Newsletter