Propriedades medicinais da canábis reconhecidas pela ONU - Plataforma Media

Propriedades medicinais da canábis reconhecidas pela ONU

A ONU reconheceu as propriedades medicinais da canábis numa votação realizada, esta quarta-feira, em Viena, pela Comissão de Estupefacientes, o órgão executivo sobre política de drogas das Nações Unidas

Uma maioria simples dos 53 Estados da Comissão de Estupefacientes decidiu retirar a canábis e a sua resina da Lista IV da Convenção sobre Drogas de 1961, o que significa que a utilidade médica desta planta passa a ser oficialmente reconhecida.

O uso recreativo continuará a ser proibido pelo direito internacional, adianta a agência de notícias espanhola Efe.

Quase todos os Estados da União Europeia, à exceção da Hungria, e muitos estados da América representaram maioria simples de 27 votos para aprovar a mudança, uma das mais importantes em matéria de drogas nas últimas décadas, enquanto a maioria dos países da Ásia e de África se opôs, segundo a Efe.

Na Convenção sobre Drogas de 1961, a canábis está classificada nas listas I e IV, esta última reservada às drogas mais perigosas e sob controlo mais rigoroso, como a heroína, e às quais é atribuído pouco valor medicinal.

Esta alteração facilitará a investigação com canábis, que tem princípios ativos que têm demonstrado resultados promissores no tratamento da doença de Parkinson, da esclerose múltipla, da epilepsia, dor crónica e no cancro.

Leia mais em Jornal de Notícias

Artigos relacionados
BrasilFuturo

Brasil deveria discutir legalização da canábis baseada em evidências, diz epidemiologista

MundoSociedade

Espanha, um paraíso de canábis para os traficantes de droga da Europa

PortugalSociedade

Canábis já pode ser cultivada para fins industriais

Sociedade

Pandemia levou a aumentos históricos da venda de canábis nos EUA

Assine nossa Newsletter