Pelo menos quatro mortos depois de atropelamento em zona pedonal na Alemanha - Plataforma Media

Pelo menos quatro mortos depois de atropelamento em zona pedonal na Alemanha

Pelo menos quatro pessoas, incluindo um bebé, morreram hoje em Trier, na Alemanha, e cerca de 30 ficaram feridas, algumas em estado grave, depois de um carro irromper por uma zona pedonal a alta velocidade, cujo condutor foi detido.

Os números foram retirados da imprensa local, enquanto a polícia de Trier se limitou, por enquanto, a falar de “vários mortes e feridos” e alegou que o suspeito é um homem de 51 anos, não confirmando se foi um acidente, um “ato de loucura” ou um possível atentado.

O motorista foi detido e o veículo apreendido, segundo uma mensagem publicada pela polícia de Trier na rede social Twitter.

Os acontecimentos ocorreram ao início da tarde no centro histórico da cidade, entre a Basílica de Constantino e a famosa Porta Nigra, quando uma viatura SUV lançou-se a grande velocidade por uma área pedonal e comercial.

Durante várias centenas de metros, de acordo com as testemunhas, o veículo atropelou vários transeuntes, alguns dos quais foram projetados, e destruiu postos de lojas próximas.

Daí, o condutor levou o veículo para uma rua adjacente, fora da zona pedonal, onde foi intercetado por várias viaturas da polícia e detido.

A polícia apontou que, neste momento, a motivação do suspeito é desconhecida, embora vários especialistas tenham descartado, em diferentes meios de comunicação, ter-se tratado de um simples acidente devido à longa travessia que o veículo fez pela zona pedonal, e julgaram os múltiplos atropelamentos como intencionais, algo que a polícia não confirmou.

O autarca de Trier, Wolfram Leibe, mostrou-se chocado em breves declarações aos meios de comunicação, depois de percorrer as ruas afetadas, falou de “horror” e confirmou que uma das falecidas era uma menor.

“Pessoas foram arrancadas da vida num segundo, mortas por esse ato de loucura, incluindo uma criança pequena, um bebé”, afirmou à imprensa a líder regional de Renânia-Palatinado, Malu Dreyer, o Estado onde ocorreram os fatos,

Um curto vídeo publicado nas redes sociais mostra um veículo SUV imobilizado por viaturas policiais e um homem a ser algemado de barriga para baixo na calçada, interrogado ao final da tarde pelos investigadores.

O suposto autor do crime estava a passar por problemas psicológicos, segundo um dos seus antigos vizinhos, que em declarações ao canal de notícias NTV disse reconhecer a matrícula do carro, dizendo que o suspeito estava a passar por preocupações financeiras e “problemas com o pai”.

Um perfil não confirmado pelos investigadores ao final desta tarde. Segundo a agência de notícias alemã DPA, citando fontes próximas aos serviços de segurança, os investigadores não possuem nenhum elemento que aponte na direção de um ataque terrorista.

Outros vídeos mostram o cenário desolador depois da passagem do carro, numa área pedonal onde uma grande árvore de Natal foi erguida.

“O que aconteceu em Trier é chocante. Os nossos corações estão com os familiares das vítimas, os muitos feridos e com todos aqueles que atualmente estão de serviço a cuidar dos afetados”, reagiu o porta-voz da chanceler alemã Angela Merkel, Steffen Seibert, na rede social Twitter.

Se a origem destes fatos ainda não foi estabelecida, os mesmos acontecem num contexto tenso na Alemanha.

As autoridades alemãs estão em estado de alerta em relação à ameaça islâmica que paira sobre o país, com vários ataques cometidos, o último com uma faca no início de outubro, que deixou um morto e um ferido grave.

Em dezembro de 2016, um ataque com um camião reivindicado pelo autodenominado grupo Estado Islâmico matou 12 pessoas num mercado de Natal em Berlim.

O país foi também devastado nos últimos anos por atos terroristas de extrema-direita e por ataques com camiões perpetrados por pessoas que sofriam de distúrbios psicológicos.

Assine nossa Newsletter