Homens e brancos privilegiados no uso da verba pública eleitoral -

Homens e brancos privilegiados no uso da verba pública eleitoral

Justiça determinou que partidos repartissem dinheiro de forma equânime a negros e mulheres

Com o recebimento de 80% de toda a bilionária verba do Fundo Eleitoral já declarada pelos candidatos da eleição de domingo (15), os partidos não cumpriram até esse momento as regras que exigem distribuição equânime entre negros e brancos, mulheres e homens.

De acordo com os dados informados pelas legendas e os candidatos ao Tribunal Superior Eleitoral, e compilados pela plataforma 72 horas, 62,7% de todo o R$ 1,63 bilhão distribuído foi parar na mão de candidatos brancos.

Pelas regras, negros deveriam ter 50% da verba, já que essa foi a proporção de pretos e pardos que se lançaram na disputa de prefeituras e das vagas nas Câmaras Municipais.

Já no caso das mulheres, que são 33,6% do total de candidatos, as verbas declaradas até agora por elas somam apenas 26,7%.

Decisão de outubro deste ano do Supremo Tribunal Federal estabeleceu que os partidos deveriam dividir o dinheiro público de campanha de forma proporcional ao número de candidatos negros e brancos que lançarem. A regra de distribuição proporcional às mulheres vigora desde de 2018.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Related posts
BrasilPolítica

Bolsonaro: Brasil divulgará lista de importadores de madeira ilegal da Amazónia

BrasilPolítica

Negros e mulheres avançam nas urnas e aumentam presença nas eleições brasileiras

BrasilPolítica

Partidos não cumprem regras de distribuição de verbas de campanha para negros e mulheres

MundoSociedade

Igualdade de salários entre homens e mulheres não vai acontecer neste século

Assine nossa Newsletter