Ex-administrador do Lubango em prisão preventiva por suspeitas de peculato - Plataforma Media

Ex-administrador do Lubango em prisão preventiva por suspeitas de peculato

A Procuradoria-Geral da República (PGR) da província angolana da Huíla anunciou que o ex-administrador do Lubango Silvano Levi foi constituído arguido e ficou em prisão preventiva por suspeitas de peculato e branqueamento de capitais.

Segundo um comunicado a que a Lusa teve acesso, o ex-administrador foi constituído arguido no âmbito de um processo-crime que corre os seus trâmites junto do Serviço de Investigação Criminal do Lubango, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva após interrogatório.

A PGR da Huíla adianta que “por existirem fortes suspeitas”, Silvano Levi foi indiciado pelos crimes de peculato, violação de normas de execução do plano e orçamento, prevaricação, participação económica em negócio e branqueamento de capitais.

As suspeitas recaem para o período entre 2012 e 2014, altura em que o gestor exerceu o cargo de administrador municipal do Lubango.

Assine nossa Newsletter