Eliminados pelo Facebook sete milhões de conteúdos nocivos sobre a Covid-19

Eliminados pelo Facebook sete milhões de conteúdos nocivos sobre a Covid-19

No segundo trimestre do ano, foram etiquetadas com mensagens de advertência 98 milhões de peças de desinformação ligadas à pandemia

Facebook, no âmbito do combate à desinformação sobre a Covid-19, eliminou sete milhões de mensagens que poderiam causar dano físico, no segundo trimestre, de acordo com os dados mais recentes da rede social.

Neste período, etiquetou com mensagens de advertência 98 milhões de peças de desinformação ligadas à pandemia.

“Graças à nossa rede global de verificadores, entre abril e junho, etiquetámos com mensagens de advertência 98 milhões de peças de desinformação ligadas à Covid-19 e eliminámos outros sete milhões cujo conteúdo poderia ter derivado em danos físicos”, afirmou em agosto um porta-voz do Facebook, citado pela Efe.

Além disso, a rede social direcionou “mais de dois mil milhões de pessoas para recursos de autoridades de saúde” e, quando alguém pretende partilhar um ‘link’ (ligação) sobre a Covid-19, o Facebook mostra “uma mensagem que permite conexão com informação confiável”, disse, na altura, a mesma fonte.

Em outubro último, David Agranovich, responsável global de interrupção de ameaças do Facebook, afirmava, numa conferência ‘online’, que a maioria das campanhas de desinformação relacionadas com a Covid-19 usa a pandemia apenas como um chamariz para captar a atenção dos utilizadores, que acabam, por vezes, por seguir páginas com outro tipo de conteúdos.

Sempre que é detetada uma informação falsa sobre a pandemia, o Facebook elimina-a.

Leia mais em TSF

Artigos relacionados
PortugalSociedade

Covid fecha hotéis-escola e priva alunos dos estágios

PortugalSociedade

Vacina portuguesa para a covid-19 em fase de testes com ratinhos

PortugalSociedade

Portugal com mais 64 mortos e 4093 casos de covid-19

MundoSociedade

Empresas podem negar trabalho a quem não se quiser vacinar

Assine nossa Newsletter