Covid-19: Conheça o casal de cientistas que ajudou a criar a vacina da Pfizer - Plataforma Media

Covid-19: Conheça o casal de cientistas que ajudou a criar a vacina da Pfizer

Casal alemão é uma das forças responsáveis pela histórica vacina Pfizer contra o novo coronavírus

A Pfizer fez história com os resultados da sua vacina contra o novo coronavírus. A vacina, desenvolvida com o parceiro alemão BioNTech, tem uma eficácia de mais de 90%, de acordo com os dados de testes clínicos iniciais. É a vacina mais rápida a ser desenvolvida, e a sua eficácia foi muito maior do que as previsões dos virologistas , que esperavam entre 70 a 80 por cento.

Essas são boas notícias para o futuro da pandemia, mas também para o casal alemão que a desenvolveu.

Dr. Ugur Sahin é o CEO e a Dra. Özlem Türeci é a médica-chefe da BioNTech, a companhia que criou a vacina em parceria com a Pfizer. A recente descoberta do sucesso ímpar da vacina disparou o valor do casal para cerca de quatro mil milhões de dólares.

Mas a história do casal começa muito antes. De acordo com o New York Times, Sahin imigrou da Turquia para a Alemanha quando tinha apenas quatro anos de idade. Sahin vinha de Iskenderun, uma cidade na fronteira com a Síria. O pai era trabalhador numa fábrica automóvel e o seu amor pela ciência começou através dos livros escolares a que teve acesso. Já Türeci, também de origem turca (o pai é de Istanbul), nasceu na Alemanha, descrevendo-se como “Turca Prússiana”, dada a sua admiração pela cultura alemã. O pai era cirurgião, por isso Türeci cresceu a ver o pai a operar.

Dr. Ugur Sahin (CEO) e a Dra. Özlem Türeci (médica-chefe) no laboratório da BioNTech

O casal conheceu-se num hospital universitário no sul da Alemanha, onde trabalharam juntos. E, antes da BioNTech, fundaram a sua primeira farmacêutica – Ganymed Pharmaceuticals -, em 2001, com o apoio dos bilionários e irmãos gémeos Thomas e Andreas Strüngmann. Em 2016, a companhia foi adquirida pela Astellas Pharma por um valor a rondar os 1,4 mil milhões dólares americanos.

De acordo com o New York Times, o casal que contraiu matrimónio em 2002, iniciou o dia do casamento no laboratório, saiu para realizar a cerimónia, e voltou ao trabalho no mesmo dia, mais tarde.

Em 2008, fundaram a BioNTech, com Sahin na posição de CEO. Türeci peraneceu na Ganymed, também como CEO, apesar de ser conselheira da BioNTech.

A BioNTech, também apoiada pelos gémeos Strüngmann, começou a usar imunoterapia em vacinas contra o cancro. Türeci tornou-se a chefe médica da companhia em 2018.

Vacina contra a Covid-19

A janeiro de 2020, Sahin leu um artigo da revista científica The Lancet, sobre o surto em Wuhan. O cientista apercebeu-se do perigo que este novo vírus trazia e viu como o trabalho desenvolvido pela BioNTech se podia aplicar na criação de uma vacina contra a doença, mais tarde conhecida como Covid-19.

Logotipo da BioNTech é retratado na sede da empresa biofarmacêutica, um dos laboratórios na corrida para desenvolver uma vacina contra o coronavírus, em Mainz, na Alemanha. (Fotografia de Yann Schreiber/AFP)

Logo desde janeiro que os esforços da companhia começaram a ser canalizados para a investigação do novo coronavírus. A Pfizer entrou como parceira em março.

No entanto, as companhias já tinham colaborado numa vacina contra a gripe em 2018, segundo o Business Insider. Á medida que Sahin focava a investigação no novo coronavírus, resolveu telefonar a Kathrin Jansen, a diretor da pesquisa de vacinas da Pfizer, em fevereiro.

A abril, a parceria já estava a desenvolver estudos humanos. E agora, a novembro, numa análise preliminar, confirmou-se 90% de eficácia na administração da vacina a cerca de 43,500 pessoas de seís países. Até agora não foi levantada nenhuma questão inerente à segurança da vacina.

A Pfizer e a BioNTech descreveram os resultados como um “grande dia para a ciência e a humanidade” e espera ter aprovação até ao fim do mês.

Nunca houve uma vacina tão eficaz num período tão curto. Um facto que certamente fica para a história.

Na sexta-feira, o valor da BioNTech passou para 25 mil milhões de dólares americanos, enquanto que no período homólogo do ano passado, valia apenas 3,4 mil milhões de dólares.

Segundo o New York Times, o casal celebrou o sucesso da vacina com chá turco. “Pode ser o início do fim da era Covid-19”, disse Sahin ao jornal norte-americano.

Artigos relacionados
FuturoPortugal

Prémios Pfizer 2020 distinguem trabalhos sobre malária, memória e saúde intestinal

PortugalSociedade

Vacina da Pfizer. "90% é um bom número, mas a prova dos nove ainda vai a meio"

MundoSociedade

Vacina da Pfizer contra covid-19 é "90% eficaz"

Sociedade

Pfizer e Moderna querem autorização para vacina até final de novembro

Assine nossa Newsletter