Contrabando de combustível em Angola ganha contornos alarmantes - Plataforma Media

Contrabando de combustível em Angola ganha contornos alarmantes

A estrada asfaltada que sai da cidade do Uíge até Maquela do Zombo termina logo à entrada da vila municipal, dominada pela poeira produzida pelos veículos automóveis e motociclos que circulam na região. Paradoxalmente, a via alcatroada recomeça no fim da circunscrição, transformando-a numa ilha, e segue até a fronteira com a República Democrática do Congo (RDC), no posto fronteiriço de Kimbata.

Logo a entrada da rua principal da vila poeirenta, há numerosas mangueiras perfiladas de um lado e do outro até ao busto da mulher Bakongo, defronte ao edifício da Administração Municipal de Maquela do Zombo.

“Os responsáveis do Ministério da Construção diziam, na altura em que foi construída a estrada, que não constava no contrato a asfaltagem das ruas desta vila municipal”, disse, ao Jornal de Angola, o administrador municipal Ntoto André Faitoma, que garante continuar a “bater” na mesma tecla até ver resolvido o problema.

Leia mais em Jornal de Angola.

Artigos relacionados
MacauPortugal

Portugal detém empresário a pedido de Macau

BrasilMundo

Brasileira é morta à facada na Guiana Francesa e irmã é avisada por telefone

BrasilSociedade

Polícia brasileira detém funcionária do Carrefour envolvida na morte de cidadão negro

BrasilSociedade

Família faz queixa na polícia contra escola que tapou foto de aluna negra em publicidade

Assine nossa Newsletter