Em nova acusação contra guru da meditação, mais quatro mulheres citam abusos

por Guilherme Rego

Tadashi Kadomoto já é réu em outro processo por estupro e lesão corporal

O MP-SP (Ministério Público de São Paulo) abriu nova investigação para apurar novas acusações de abusos sexuais praticados pelo terapeuta interpessoal Harry Tadashi Kadomoto. Quatro ex-alunas e pacientes relataram ter sido abusadas,

Kadomoto ficou conhecido como o “guru da meditação” durante a pandemia, quando passou a fazer lives sobre o assunto duas vezes ao dia. As transmissões tinham milhares de visualizações. Ele também dizia já ter atendido mais de 100 mil pessoas em seus cursos.

Leia mais em Folha de S.Paulo.

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!