Um terço dos monumentos do Reino Unido estão ligados à escravidão - Plataforma Media

Um terço dos monumentos do Reino Unido estão ligados à escravidão

O órgão encarregado de manter edifícios históricos, como a Torre de Londres ou o Palácio de Kensington, lançou uma investigação sobre os vínculos de seis palácios reais britânicos com a escravatura

A notícia baseia-se em informações de um funcionário ao jornal Times nesta quarta-feira (27). “Já era hora”, disse Lucy Worsley, conservadora-chefe do Historic Royal Palaces e famosa por ter apresentado programas históricos de televisão. “Estamos atrasados. Não fizemos o suficiente.”

Como resultado do movimento Black Lives Matter, protestos e investigações sobre as relações das instituições atuais, como universidades e bancos com o passado colonial, se multiplicaram no Reino Unido.

Uma investigação realizada em setembro pelo National Trust, órgão encarregado de preservar os principais monumentos históricos do Reino Unido, descobriu que um terço deles tinha vínculos com a escravidão.

Worsley garantiu que é vital dar uma imagem precisa do passado dos palácios reais, por mais desconfortável que seja, enfocando, por exemplo, a dinastia Stuart, que reinou entre os anos de 1603 e 1714.

“Tudo o que está relacionado à dinastia Stuart conterá um elemento de dinheiro derivado da escravidão”, alertou.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Artigos relacionados
Cultura

Black Lives Matter impulsiona venda de livros sobre racismo

Cultura

K-pop deixa lado fofinho e decide ajudar o movimento Black Lives Matter

MundoSociedade

Movimento Black Lives Matter cria divisões em asiáticos

MundoSociedade

Ativista do “Black Lives Matter” é encontrada morta

Assine nossa Newsletter