Encarregados substituem empregadas de limpeza nas escolas em Angola

por Gonçalo Lopes

Por falta de funcionários da área de limpeza a nível do município do Cazenga, nas escolas públicas, muitos encarregados de educação uniram-se e têm ajudado a manter limpa as instituições, desde o reinício das aulas, no dia 5 de Outubro, segundo a directora municipal da educação, Isabel Leitão

É essencial manter o saneamento básico nas escolas e não só, sobretudo neste período da pandemia de Covid-19.

Pelo facto, o Jornal OPAÍS falou com a directora municipal da educação do Cazenga, no sentido de saber como tem mantido as 144 escolas limpas.

Isabel Leitão revelou que o município do Cazenga necessita de pelo menos 555 funcionários de limpeza, tendo em conta que quase todas as instituições de ensino carecem de recursos humanos para atender a área de saneamento básico, considerando que numa escola de 20 salas trabalham apenas duas funcionárias da área, muitas destas trabalhadoras já deveriam ser reformadas, em função da idade avançada. Entretanto, são obrigadas a trabalhar devido à carência de pessoal na área. Pelo facto, a direcção das escolas reuniram com os encarregados para abordar diferentes assuntos entre os quais o saneamento básico, e os pais se predispuseram em ajudar as instituições.

Leia mais em O País

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!