Diretor nacional da PJ defende que Portugal "não é um país corrupto" - Plataforma Media

Diretor nacional da PJ defende que Portugal “não é um país corrupto”

Luís Neves garantiu que, ainda assim, não haverá impunidade no combate à corrupção em Portugal.

O diretor nacional da PJ prometeu hoje um reforço do combate à corrupção e a toda a restante criminalidade económico-financeira, mas sublinhou que Portugal “não é um país corrupto”, nem as instituições nacionais “são corruptas”.

“O país não é corrupto e as instituições não são corruptas”, disse Luís Neves, adiantando que “sim, há corruptos” e que a Polícia Judiciária (PJ) irá “reforçar esse combate à corrupção” e à criminalidade económico-financeira em geral.

O diretor nacional discursava na cerimónia solene comemorativa dos 75 anos da PJ em que estiveram presentes o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o primeiro-ministro, António Costa, e a ministra da Justiça, Francisca van Dunem, entre outros altos responsáveis do Estado e das forças de segurança.

Leia mais em TSF

Artigos relacionados
BrasilPortugal

Rui Pinto envolve Doyen e presidente do Benfica em corrupção no Brasil

PortugalSociedade

Corrupção vai ser tema de estudo nas escolas. Governo faz aposta na prevenção

PolíticaPortugal

Governo propõe negociação de sentenças por corrupção com base na confissão

EconomiaMundo

Casos de corrupção estão a aumentar durante pandemia, alerta FMI

Assine nossa Newsletter