O florescente negócio dos aplicativos sobre ciclo menstrual - Plataforma Media

O florescente negócio dos aplicativos sobre ciclo menstrual

Intensidade de sangramento, dor, emoções, libido. Marion, de 26 anos, é uma das milhões de mulheres em todo mundo que usam um aplicativo de monitoramento do ciclo menstrual, um mercado em expansão que levanta muitas questões, principalmente sobre a proteção da privacidade.

“Se estou de baixo-astral, ou com grande sensibilidade, abro (o aplicativo) e vejo rapidamente se é por causa do meu ciclo”, explica Marion.

O “MenstruTech” é o nome que a jornalista francesa Lucie Ronfaut deu a este ramo do mais amplo “FemTech”, o mercado de serviços tecnológicos ligados à saúde da mulher que pode gerar 50 bilhões de dólares em 2025, de acordo com a agência Frost & Sullivan.

Leia mais em IstoÉ.

Artigos relacionados
PortugalSociedade

Violência doméstica em Portugal já tirou a vida a 13 mulheres este ano

PolíticaSociedade

ONU: talibãs rejeitam pedido para reverter restrições às mulheres

AngolaPolítica

MPLA propõe mulheres para Vice-Presidente e presidente do parlamento

BrasilPolítica

Mulheres são apenas uma em cada sete pré-candidatos a governos estaduais

Assine nossa Newsletter