A língua portuguesa não está confinada. Há cada vez mais alunos em mais países - Plataforma Media

A língua portuguesa não está confinada. Há cada vez mais alunos em mais países

Há mais professores, em mais países e com mais alunos. A Rede de Ensino de Português no Estrangeiro não parou de aumentar apesar da pandemia.

Esta manhã, na sede do Instituto Camões, em Lisboa, os ministros da Educação, Tiago Brandão Rodrigues e dos Negócios Estrangeiros, Artur Santos Silva, marcaram presença na cerimónia de arranque do ano letivo para os que aprendem português no estrangeiro.

Entre as novidades deste ano há uma que se destaca: a abertura de uma escola bilingue em Londres. Uma novidade sublinhada pelo presidente do Instituto Camões, Luis Faro Ramos em entrevista ao Plataforma.

A abertura da Escola Anglo-Portuguesa, em Londres é uma experiência que pode vir a ser repetida noutros países.

Face à pandemia, o presidente do Instituto Camões assume que chegou a admitir uma diminuição do número de alunos com interesse em aprender português no estrangeiro, mas esse cenário acabou por não se confirmar. Haverá, este ano, mais alunos do que no ano passado e as inscrições continuam abertas. E está tudo preparado para enfrentar o Covid-19.

Efeito desta pandemia foi a crescente digitalização do ensino ministrado na rede do Instituto Camões. Essa era uma tendência que já vinha sendo materializada. Agora, o embaixador Luis Faro Ramos diz que essa passou a ser uma prioridade. E deixa alguns exemplos daquilo que acabou por ser feito, nomeadamente, na formação de professores.

Acelerar a digitalização, uma ideia que também foi sublinhada esta manhã na intervenção do ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, na sede do Instituto Camões.

Face aos efeitos da pandemia, o embaixador Faro Ramos, sublinha que ninguém deixou de aprender português no estrangeiro por questões económicas. Está em vigor uma moratória sobre o pagamento da taxa de inscrição para frequentar o chamado ensino paralelo.

Nesta entrevista ao Plataforma e na cerimónia de apresentação da Rede do Ensino de Português no Estrangeiro em 2020-2021, o presidente do Instituto Camões revelou, ainda, que neste momento há mais alunos, mais professores e mais países a integrar esta rede. São hoje 170 mil os alunos que mantem ligação ao Instituto, que conta com 320 professores em 35 países. Os dois últimos países integrados são a República da Irlanda e a Escócia.

Tudo isto leva o embaixador Luís Faro Ramos a concluir que “a língua portuguesa não está confinada”.

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
CulturaPolítica

João Ribeiro de Almeida é o novo presidente do Instituto Camões

MundoSociedade

Milhões de meninas correm o risco de não voltar à escola devido à Covid-19

AngolaSociedade

Dos mil alunos testados em Luanda quatro tiveram resultados positivos

AngolaMundo

Noruega forma professores angolanos

Assine nossa Newsletter