Cantar e falar alto aumentam risco de contágio por covid-19 - Plataforma Media

Cantar e falar alto aumentam risco de contágio por covid-19

O acto de cantar produz 2,5 vezes mais partículas de saliva do que falar normalmente e 5 vezes mais do que respirar.

Cantar alto é ainda mais perigoso: são expelidas 6 vezes mais partículas de saliva cantando com a voz elevada do que falando, podendo chegar a quase 11 vezes mais partículas do que respirar.

Como as partículas podem conter o vírus Sars-CoV-2, o risco de contágio pode aumentar em até 11 vezes, caso essas atividades ocorram com pessoas a menos de 1 metro de distância.

Essas foram as conclusões de um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Lund, na Suécia, publicados no último dia 17 na revista científica Aerosol Science and Technology.

Tais evidências mostram que a retomada clandestina de atividades como festas em barcos e baladas ilegais —que têm se espalhado nas últimas semanas, mesmo sem a autorização para que ocorram no momento atual da pandemia— representam um risco ainda maior de contágio e disseminação do vírus.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Artigos relacionados
PortugalSociedade

Maioria aprova máscaras obrigatórias na rua, mas não usa Stayaway Covid

EconomiaMoçambique

Moçambique não deverá melhorar o rating até final de 2021

ChinaSociedade

Covid-19: China soma 22 casos locais e 20 oriundos do exterior

BrasilEconomia

Dívida Pública brasileira sobe 2,59% em setembro e atinge 670 mil ME

Assine nossa Newsletter