Bolsonaro veta perdão a dívidas de igrejas, mas sugere derrubada

Bolsonaro veta perdão a dívidas de igrejas, mas sugere derrubada

O presidente Jair Bolsonaro anunciou na madrugada desta segunda-feira (14) que vetou parcialmente o projeto de lei aprovado pelo Congresso que previa o perdão das dívidas das igrejas com a Receita Federal, estimado em R$ 1 bilhão em impactos nos cofres públicos.

No entanto, na própria postagem, o presidente diz que se fosse congressista votava pela derrubada do veto feito por ele para evitar um “quase certo processo de impeachment”.

“Hoje, sancionei dispositivo que confirma a isenção da contribuição previdenciária dos pagamentos feitos para os religiosos das diversas religiões e autoriza a anulação de multas impostas. Contudo, por força do art. 113 do ADCT, do art.

116 da Lei de Diretrizes Orçamentárias e também da Responsabilidade Fiscal sou obrigado a vetar dispositivo que isentava as Igrejas da contribuição sobre o Lucro Líquido, tudo p/ que eu evite um quase certo processo de impeachment”, escreveu por volta das 5h20 desta segunda.

Leia mais em Istoé

Artigos relacionados
BrasilPolítica

Bolsonaro pede a Deus reeleição em 2022

BrasilDesporto

Robinho se diz perseguido pela Globo como Bolsonaro e diz que vai marcar gol e homenagear presidente

BrasilSociedade

Caixa abre hoje 772 agências para pagar saque emergencial do FGTS

BrasilPolítica

Senadores criticam demissão de Chico Rodrigues

Assine nossa Newsletter