Do Porto ao Alentejo em duas rodas - Plataforma Media

Do Porto ao Alentejo em duas rodas

 Um percurso a três (um casal e uma mota) por praias, montes, planícies e muralhas. A ficar em hostéis e turismos rurais,com uma passagem mais demorada pelo Alentejo e uma bagagem que regressa cheia… de memórias. Eis uma proposta para quem gosta de viajar com o vento a bater na cara e o pó a sujar o corpo, a galope sobre duas rodas.

Um casal de namorados e uma mota. Foi a primeira vez dos três numa viagem em que o caminho importou tanto como o destino: quase 1500 quilómetros durante oito dias, com início e fim no Porto, por asfalto, paralelo e terra batida, passando em velocidade cruzeiro pelas praias do litoral alentejano, pelos pastos e sobreiros do ermo Baixo Alentejo e pela serra de S. Mamede, no Alto, mais urbanizado mas igualmente belo. Na mota – uma menina de 125 cc que só tratada com carinho aguentaria toda a viagem – não mais do que a bagagem essencial. De resto, e sobretudo, vontade de “roer o osso desta terra” – cantavam-nos os “Diabo na Cruz” ao ouvido.

Ao fim de quase cinco horas pelo IC2 e pela EN109 (passear de mota não faria sentido em autoestrada), a 80 km/hora e com pausas obrigatórias para o motor arrefecer, é na localidade de Foz, a 30 quilómetros de Leiria, que encontramos o primeiro poiso. A COUDELARIA RESIDENCE, além de quartos imaculados e confortáveis, com varanda ou terraço, um miminho da região para os hóspedes e um pequeno-almoço fresco e generoso, providencia uma visita aos cavalos do alojamento e, sob um custo extra, atividades equestres orientadas por quem sabe.

Leia mais em Evasões

Artigos relacionados
BrasilLifestyle

Chile inicia reabertura gradual do turismo para brasileiros

MacauPlataforma Sabores

Governo de Macau lança base de dados da cozinha macaense

LifestyleMundo

Das 15 pontes mais bonitas da Europa, há três portuguesas na lista

LifestylePortugal

Madeira: nova campanha desafia portugueses para uma “escapadinha”

Assine nossa Newsletter