Moçambique com mais 46 diagnósticos positivos de Covid-19 - Plataforma Media

Moçambique com mais 46 diagnósticos positivos de Covid-19

Moçambique registou, nas últimas 24 horas, mais 46 casos positivos de covid-19, elevando o total para 3.697 e mantendo-se com 21 óbitos, informou na sexta-feira em em comunicado o Ministério da Saúde.

Os 46 novos casos, todos de nacionalidade moçambicana, são das províncias de Maputo (08), Cabo Delgado (02), Nampula (01), Zambézia (01), Inhambane (01) e cidade de Maputo (33): “Os casos reportados encontram-se em isolamento domiciliar e, neste momento, decorre o processo de identificação dos seus contactos”, acrescenta o comunicado.

Do número total de infeções que o país já registou, 3.437 casos são de transmissão local e 260 casos são importados.

O Ministério da Saúde contabiliza 2.055 indivíduos (55%) totalmente recuperados, havendo também o registo de 21 óbitos e 13 pessoas internadas.

Desde o anúncio do primeiro caso, em 22 de março, o país testou um total de 92.046 pessoas suspeitas e foram rastreadas pouco mais de 1,9 milhões de pessoas.

Um total de 32.769 pessoas suspeitas de infeção foram colocadas em quarentena domiciliária e 4.720 continuam a ser acompanhadas pelas autoridades de saúde.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 832 mil mortos e infetou mais de 24,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em África, há 28.850 mortos confirmados em mais de 1,2 milhões de infetados em 55 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia no continente.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Artigos relacionados
MundoSociedade

Espanha vai vacinar primeiro idosos e funcionários de lares

Política

Bruxelas vai comprar 160 milhões de doses da vacina da Moderna contra a Covid-19

MundoSociedade

Quais são, quanto custam e que eficácia têm as vacinas para a covid-19

PortugalSociedade

Mais de metade portugueses está a "repensar" o Natal e a reduzir gastos para cerca de metade

Assine nossa Newsletter