Avante: "Nesta festa há muitos abraços e beijinhos. Mas neste ano não" - Plataforma Media

Avante: “Nesta festa há muitos abraços e beijinhos. Mas neste ano não”

Contra tudo e contra todos, o PCP faz avançar a sua festa anual, agora já em fase final de construção na propriedade que os comunistas compraram no Seixal, a Quinta da Atalaia. O DN visitou o espaço. Um dos organizadores reconheceu que, dentro do partido, “tudo foi ponderado”, até a hipótese de, neste ano, o evento não se realizar.

Nos tempos pré-pandemia, um dos espaços tradicionais na Festa do Avante! era o da reconstituição do prelo onde o jornal do PCP era impresso nos tempos da clandestinidade. Havia pequenas máquinas muito primitivas facilmente deslocáveis de um lado para o outro e facilmente ocultáveis. O espaço era reconstituído, com as máquinas ainda a funcionar. E para as pôr a funcionar, recriando-se o espírito da época, mobilizavam-se velhos camaradas ainda do tempo da clandestinidade.

Desta vez, para desgosto dos velhos militantes que alinhavam nessa recriação, tal não vai acontecer. Numa visita feita nesta sexta-feira de manhã pelo DN ao espaço, ainda em construção, daquilo que será a Festa do Avante! dos próximos dias 4, 5 e 6 de setembro. No sítio do costume, a Quinta da Atalaia, na Amora, Seixal, um dos responsáveis pela Festa, Paulo Lóia, funcionário do partido de que é militante desde 1979, explica que a decisão não teve apenas a ver com o facto de a recriação envolver pessoas idosas. Mais importante do que isso foi o facto de aquele espaço suscitar muita curiosidade dos visitantes. “Não vamos ter mais pontos de concentração de pessoas do que os necessários.”

Leia mais em Diário de Notícias

Assine nossa Newsletter