Cinco milhões de crianças morrem por ano em África sem chegar a celebrar os 5 anos - Plataforma Media

Leite materno pode ajudar cinco milhões de crianças africanas a chegarem aos 5 anos de vida

A Organização Mundial de Saúde e a UNICEF apelam ao uso do leite materno, em exclusivo, para alimentar os bebés africanos. Dizem que é a única forma de baixar a mortalidade neonatal e infantil

Nem misturado com água nem com outros alimentos. O leite materno deve ser a única fonte de vida, dia e noite, para os bebés africanos, defendem a Organização Mundial de Saúde (OMS) e a UNICEF. As duas organizações conceberam uma campanha a apelar à amamentação com leite materno, que está a decorrer, informa um artigo do Le Monde Afrique.

Todos os anos, cinco milhões de crianças morrem em África sem chegar a celebrar os 5 anos de idade. As causas são várias diarreia, paludismo, malnutrição, doenças infecciosas, entre outras.

É de tal forma assustador que um recém nascido africano tem 14 vezes mais hipóteses de morrer no seu primeiro mês de vida do que teria num país ocidental.

A OMS e a UNICEF apelam, por isso, ao único elixir que está disponível a todos os bebés africanos, independentemente do meio familiar e social em que nascem: o leite materno. Segundo as duas organizações, a amamentação em exclusivo com leite materno nos primeiros seis meses de vida de um bebé permite baixar a mortalidade neonatal e infantil e salvar todos os anos 200.000 vidas só na África Ocidental.

Com base em vários estudos científicos, as duas instituições da ONU recomendam que todas as crianças recebam esta dieta única. Para ajudar as mães a aprender mais sobre este tema, lançaram uma campanha intitulada “Mais forte apenas com leite materno” por ocasião da Semana Mundial da Amamentação, de 1 a 7 Agosto.

Concebida em conjunto pela Unicef, OMS e Alive & Thrive (uma iniciativa global de nutrição), esta campanha destaca as virtudes do aleitamento materno a pedido do bebé, dia e noite. Mas o leite puro, sem água, outros líquidos ou alimentos adicionais, mesmo em climas quentes e secos, como a África Ocidental.

“O leite materno é 88% de água. Contém todos os nutrientes e anticorpos essenciais para a saúde e o desenvolvimento infantil “, lembra Adelheid Onyango, consultor de nutrição da delegação regional da OMS em África.

Assine nossa Newsletter