Boicote às Olímpiadas de Moscovo ainda marca a vida de antigos atletas - Plataforma Media

Boicote às Olímpiadas de Moscovo ainda marca a vida de antigos atletas

Sue Walsh tinha 17 anos em 19 de março de 1980, quando se sentou em frente à TV para assistir ao noticiário. Desde o início do ano havia rumores em que ela e outros atletas americanos preferiam não acreditar.

A notícia que eles temiam acabou confirmada naquela noite, quando o então presidente dos EUA, Jimmy Carter, anunciou que o país boicotaria a Olimpíada de Moscou. Os Jogos começaram quatro meses depois e foram encerrados em 3 de agosto.

“Eu olhava para a tela, sem acreditar. Era jovem e não entendia. Ainda não entendo, na verdade”, afirma Walsh à Folha 40 anos após um dos eventos mais marcantes da Guerra Fria, a disputa geopolítica entre os mundos capitalista e comunista.

Leia mais em A Folha de São Paulo

Artigos relacionados
DesportoPolítica

FC Porto: Celebrações do título preocupam Governo português

DesportoLusofonia

OPOSIÇÃO INDIANA PEDE INVESTIGAÇÃO ÀS OBRAS DOS JOGOS DA LUSOFONIA

Assine nossa Newsletter