Shanghai SIPG, de Vítor Pereira, tenta recuperar o título na China - Plataforma Media

Shanghai SIPG, de Vítor Pereira, tenta recuperar o título na China

A Liga chinesa de futebol arranca sábado, com cinco meses de atraso e em condições especiais, com Vítor Pereira a tentar recuperar o título para o ‘seu’ Shanghai SIPG, perdido na última época para o Guangzhou Evergrande.

Com um campeonato e uma taça chinesa no seu currículo, Vítor Pereira vai iniciar a sua terceira temporada no Shanghai SIPG e conseguiu manter as principais estrelas da equipa, como os brasileiros Óscar e Hulk, embora o antigo avançado do FC Porto já tenha anunciado que vai abandonar o clube em dezembro, altura em que o seu contrato termina.

Após o terceiro lugar na última edição, numa época totalmente vazia de títulos, o técnico de 51 anos está praticamente obrigado a levar o Shanghai SIPG novamente à vitória na Liga chinesa, embora essa tarefa não seja fácil.

O campeão Guangzhou Evergrande continua liderado pelo italiano Fábio Cannavaro e vai voltar a contar com os brasileiros Paulinho e Elkeson, segundo e terceiro melhores marcadores do campeonato na época passada, respetivamente, e também com Talisca, ex-jogador do Benfica.

Depois do surpreendente segundo lugar em 2019, a apenas dois pontos do campeão, o Beijing Guoan, treinado pelo francês Bruno Génésio, promete voltar a intrometer-se na luta pelo título, com o avançado congolês Bakambu em destaque, assim como o veterano Yu Dabao, antigo jogador de Benfica, Desportivo das Aves, Mafra e Olivais e Moscavide.

Em 2020, a representação portuguesa na Liga chinesa cabe apenas a Vitor Pereira e a Daniel Carriço, com o defesa central a viver a sua primeira experiência no país, ao serviço do Wuhan Zall, sexto classificado da última edição.

Promovidos no ano passado, o Qingdao Huanghai e Shijiazhuang Ever Bright, em que atua o brasileiro Matheus (ex-Sporting de Braga, Beira-Mar e Vitória de Setúbal) são os novos emblemas para esta temporada.

A Liga chinesa deveria ter arrancado em 22 de fevereiro, mas acabou por ser adiada devido à pandemia da covid-19 e só na última quarta-feira é que foi confirmado o seu início, depois de um protocolo de 1.870 testes a jogadores e equipa técnicas, todos com resultados negativos.

Por causa do novo coronavírus, o modelo da prova será diferente, com as 16 equipas divididas em dois grupos, de acordo com as suas áreas geográficas, e com jogos apenas em Dalian e em Suzhou, perto de Xangai.

As equipas estarão alojadas num único hotel em cada cidade, num regime de confinamento, com a interdição de contactos nos dois primeiros meses.

A prova arranca no sábado com o embate entre o campeão Guangzhou Evergrande e o Shanghai Shenhua, no mesmo dia em que Daniel Carriço tem estreia marcada no Wuhan Zall frente ao Qingdao Huanghai.

Na segunda-feira, o Shanghai SIPG, de Pereira, defronta o Tianjin Teda.

Related posts
ChinaDesporto

Vítor Pereira deixa o Shanghai SIPG

Desporto

Vítor Pereira vence duelo português na Champions da Ásia

DesportoMundo

Liga chinesa tem início após bateria de testes negativos

Uncategorized

Superliga chinesa de futebol deve arrancar no final de junho

Assine nossa Newsletter