Pandemia aumenta desemprego e trabalho infantil em Luanda - Plataforma Media

Pandemia aumenta desemprego e trabalho infantil em Luanda

A pandemia está a atirar muita gente para o desemprego e as crianças são as mais afectadas. Segundo o director do Instituto Nacional da Criança (INAC), o número de garotos que trabalha está a aumentar.

Por conivência dos pais e encarregados de educação, muitos garotos estão a ser explorados e instrumentalizados para o cometimento de actos tipificados como crime.

Paulo Kalesi explicou que há um grande número de crianças que se dedica à comercialização de produtos na via pública, lavagem de carros, pesca e venda de peixe. Uma outra preocupação apontada por Paulo Kalesi tem a ver com o aumento de crianças que deambula pelas centralidades a pedir esmolas, sobretudo no Kilamba e Sequele.

“O surgimento da pandemia já está a causar preocupação, apesar dos esforços que estão a ser levados a cabo pelo Governo e a sociedade civil. Infelizmente, por conivência dos pais ou encarregados de educação, muitas estão a ser exploradas, sobretudo na mendicidade, e instrumentalizadas para o cometimento de actos tipificados como crime”, disse o director do INAC.

Leia mais em Jornal de Angola

Artigos relacionados
AngolaSociedade

IURD Angola avança com nova queixa-crime contra pastores angolanos dissidentes

AngolaEconomia

TAAG e Porto de Luanda com contas de 2019 ainda por prestar ao Estado

AngolaSociedade

Má nutrição matou este ano quase 150 crianças angolanas na província do Huambo

AngolaSociedade

Angola passa a registar 26 mil crianças por dia

Assine nossa Newsletter