ONU entrega ao Governo timorense equipamento médico - Plataforma Media

ONU entrega ao Governo timorense equipamento médico

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) entregou hoje ao Governo timorense um conjunto de material e equipamento médico, comprado no mercado internacional em nome de Timor-Leste, para responder à covid-19.

A entrega foi feita pela responsável do PNUD em Timor-Leste, Munkhtuya Altangerel, ao Governo timorense, representado pelo vice-ministro dos Negócios Estrangeiros, Julião da Silva, no Serviço Autónomo de Medicamentos e Equipamentos de Saúde (SAMES).

O material inclui 10 ventiladores, máquinas para eletrocardiogramas, oxímetros, termómetros, equipamento de proteção pessoal e medicamentos, entre outros.

“Trata-se de material médico pedido pelo Governo timorense e adquirido pelo PNUD na China, na Índia e em vários países da Europa”, explicou Munkhtuya Altangerel.

A responsável do PNUD disse que a organização trabalhou com o SAMES, com o Laboratório Nacional e com o Departamento de Farmácia do Ministério da Saúde no processo de aprovisionamento, “garantindo a qualidade do material adquirido”. E notou que devido às elevadas flutuações no mercado internacional em material deste tipo, o PNUD “continuará a atuar para responder aos pedidos do Governo timorense”, antecipando-se que novos carregamentos cheguem em breve a Díli.

A entrega de hoje corresponde à segunda e terceira compra pelo Governo timorense de material médico com apoio do PNUD, no âmbito de um acordo no valor de 5,8 milhões de dólares (5,3 milhões de euros).

Com base no acordo, assinado em 01 de abril, Timor-Leste fez uma transferência no valor total da compra, comunicou a listagem de bens e produtos pretendidos, e coube ao PNUD gerir o contacto com fornecedores a nível mundial.

Quando é confirmada a disponibilidade e o preço dos produtos pedidos por Timor-Leste, o Governo tem de dar ‘luz verde’ à compra num prazo máximo de 48 horas, refere-se no texto do acordo.

O PNUD efetua a compra e depois utilizará qualquer canal disponível, incluindo aviões próprios, para transportar o material para Díli, com o compromisso de agilizar “o máximo possível” essa operação.

Timor-Leste é um de 50 países que o PNUD está a apoiar em operações deste tipo no mercado internacional.

A operação envolve vários escritórios do PNUD, incluindo Copenhaga, Nova Iorque, Genebra, China e Banguecoque, que garantem o aprovisionamento, certificação de fornecedores, verificação de envio e até transporte.

Timor-Leste está atualmente sem casos ativos de covid-19.

Artigos relacionados
AngolaPolítica

Aulas no ensino primário em Angola dependem da evolução epidemiológica

MacauPolítica

Académicos defendem relaxamento das medidas anti-Covid em Macau

EconomiaMoçambique

Queda de produção em Moçambique abranda, segundo o Standard Bank

BrasilSociedade

Vacina de Oxford: Conheça o brasileiro que morreu após participar no teste

Assine nossa Newsletter