Decisão do Reino Unido é "absurda", "errada" e "desapontante" -

Decisão do Reino Unido é “absurda”, “errada” e “desapontante”

O chefe da diplomacia portuguesa criticou hoje a decisão do Reino Unido de excluir Portugal dos “corredores de viagem internacionais”. Diz mesmo que esta medida é um “absurdo”, “errada” e que causa “muito desapontamento”. Segundo o próprio, trará ainda graves consequências económicas e de confiança recíproca.

Em declarações, por telefone, à agência Lusa, Augusto Santos Silva garantiu que as autoridades portuguesas não irão tomar qualquer atitude de reciprocidade. Sobretudo em relação aos britânicos que residem em Portugal, mais de 35.000, disse, e que espera que o Reino Unido “corrija uma decisão errada rapidamente”.

Numa nota publicada na sua página oficial, o Ministério dos Transportes britânico excluiu Portugal dos “corredores de viagem internacionais” com destinos turísticos que o Reino Unido vai abrir para permitir aos britânicos passarem férias sem cumprir quarentena no regresso.

Artigos relacionados
PolíticaPortugal

Portugal concede moratória a Cabo Verde e a São Tomé sobre empréstimos diretos

Cabo VerdePolítica

Portugal e Cabo Verde abrem corredor aéreo para voos essenciais

PolíticaPortugal

Primeiros relatórios não encontram falhas no incêndio em canis de Santo Tirso

PolíticaPortugal

Estado de calamidade continua até final de julho em 19 freguesias de Lisboa

Assine nossa Newsletter

Vale a pena ler...
Portugal continental fora do corredor turístico britânico. Madeira e Açores entram