Direitos televisivos do mundial explodiram com mercado, audiência e corrupção - Plataforma Media

Direitos televisivos do mundial explodiram com mercado, audiência e corrupção

Em disputa por pagamento, Globo e Fifa têm contrato no valor de 600 milhões de dólares americanos

As negociações dos direitos de transmissão da Copa do Mundo de 1970 chegaram a um impasse a poucos meses do início da competição, realizada no México. A organização do torneio pedia cerca de US$ 1 milhão para as emissoras brasileiras interessadas, mas elas queriam pagar US$ 500 mil.

Após uma longa tratativa, Globo, Tupi, Bandeirantes e Record se juntaram e dividiram os US$ 715 mil acertados. Atualizados para os valores atuais, a exibição custou US$ 4,7 milhões (o equivalente a R$ 25,7 milhões).

Cinquenta anos depois, o Grupo Globo trava uma disputa judicial com a Fifa para reavaliar o contrato que lhe deu exclusividade nas Copas de 2018 (Rússia) e 2022 (que será realizada no Qatar), entre outros eventos organizados pela entidade máxima do futebol, como a Copa feminina, Mundiais de clubes e das categorias de base.

Leia mais em Folha de S. Paulo.

Artigos relacionados
BrasilDesporto

Flamengo de Jorge Jesus vence Fluminense e está perto do título Carioca

BrasilDesporto

Presidente do Flamengo espera que Jesus cumpra “compromisso assumido”

BrasilDesporto

Missão olímpica brasileira de abalada para Portugal

BrasilDesporto

Jesus pediu tempo. Benfica confia na contratação

Assine nossa Newsletter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *