Polícia proíbe “mini vigílias” sobre Tiananmen em Macau - Plataforma Media

Polícia proíbe “mini vigílias” sobre Tiananmen em Macau

Já foi entregue no Tribunal de Última Instância (TUI) o recurso contra a decisão do Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP) de proibir também reuniões até cinco pessoas para assinalar o 4 de Junho, uma iniciativa da Associação Novo Macau.

É a segunda vez, no espaço de uma semana, que o TUI é chamado a decidir se a interdição é legal, depois de, na sexta-feira, ter já defendido que a realização da tradicional vigília no Largo do Senado representa um risco para a saúde pública e por isso deve ser proibida este ano, sob pena de violar a lei de prevenção de epidemias.

Em paralelo à vigília, organizada há 30 anos pelos veteranos Au Kam San e Ng Kong Cheong, a Associação Novo Macau, liderada por Sulu Sou, decidiu também homenagear as vítimas do massacre de Tiananmen em “mini-vigílias”. De acordo com a imprensa local, a ideia é fazer reuniões até cinco pessoas, em diferentes pontos da cidade, como o Largo da Santa Casa da Misericórdia, Largo de São Domingos, Largo da Sé, e Largo do Pagode do Bazar.

Leia mais em TDM – Rádio Macau.

Assine nossa Newsletter