A Carne De Porco É Cara? Criemos Porcos! - Plataforma Media

A Carne De Porco É Cara? Criemos Porcos!

O surto de gripe suína africana que surgiu no ano passado na China continental causou um aumento gradual no preço da carne de porco em Macau, e este tema tem-se tornado alvo de discussão na cidade. Recentemente, durante a apresentação das Linhas de Ação Governativa na Assembleia, o Secretario para a Administração e Justiça (SAJ) e o Secretario para a Economia e Finanças (SEF) discutiram vários assuntos relevantes, designadamente a forma de resolver o atual problema do preço da carne de porco, visto que a abertura do “centro de transporte de porcos para Macau em Doumen” tem sido repetidamente adiada. Em vez de procurarem diferentes fontes de fornecimento para aumentar a oferta, talvez seja melhor considerar a criação de porcos em Macau, desenvolvendo a indústria pecuária na cidade e ao mesmo tempo ajudando a diversificar a economia. 

Poderá tal acontecer? De acordo com o site da Fundação Macau, a indústria de criação de porco em Macau atingiu o pico nos anos 50, tendo existido criação destes animais na Ilha Verde, Toi San, Areia Preta, Novos Aterros Urbanos e Cotai. No entanto, devido a vários problemas relacionados com terrenos e saneamento, entre outros, em 1986 existiam apenas cerca de 20 criadores de porco na península de Macau e cerca de 50 nas ilhas circundantes. Em 1990 a cidade decidiu compensar estes criadores e banir toda a criação de porco. Desde então, esta indústria passou apenas a fazer parte da história de Macau. 

Existem pelo menos dois grandes desafios para iniciar a criação de porco em Macau: terrenos e legislação. O chefe do Executivo, Ho Iat-seng, admitiu anteriormente na Assembleia não ter certezas sobre o que deve ser construído na Zona C dos Novos Aterros Urbanos de Macau, tendo em conta que a construção de muitos edifícios poderá afetar a paisagem. 

Uma ideia ousada seria a criação de animais naquela zona. Porém a “lei de proteção dos animais” proíbe a criação de porcos pela população, ou seja, esta lei precisa de ser revista e ser alcançado um consenso com a população para poder ser possível desenvolver esta indústria. 

A produção local certamente não irá preencher toda a procura do mercado da cidade, mas poderá constituir uma nova fonte de produção. Com os desafios que enfrentamos em 2020, o desenvolvimento da pecuária, uma indústria primária, é uma oportunidade que deve ser aproveitada. 

JOHNSON CHAO 30.04.2020

Artigos relacionados
Opinião

Liberalismo selvagem

Opinião

Pedido de Compensação Americano Terá Lugar Amanhã

Opinião

O caminho da montanha

Grande BaíaMacau

“Hengqin pertence a Zhuhai e Macau”

Assine nossa Newsletter