Nomeação de amigo do clã Bolsonaro para PF gera resistência no Congresso e ações judiciais - Plataforma Media

Nomeação de amigo do clã Bolsonaro para PF gera resistência no Congresso e ações judiciais

Nomeação de amigo do clã Bolsonaro para PF gera resistência no Congresso e ações judiciais

Após a saída de Sergio Moro do governo sob a alegação de interferência política na Polícia Federal, a nomeação do novo diretor-geral da corporação pelo presidente Jair Bolsonaro virou alvo de uma série de ações na Justiça e de resistência no Congresso.

Bolsonaro oficializou no Diário Oficial da União desta terça-feira (29) os nomes do advogado André de Almeida Mendonça, 47, para substituir Moro no Ministério da Justiça e do delegado Alexandre Ramagem, 48, para a vaga de Maurício Valeixo na Diretoria-Geral da PF.

“Terrivelmente evangélico” nas palavras de Bolsonaro, Mendonça já era chefe da AGU (Advocacia Geral da União) e considerado pelo presidente, para atender sua base religiosa, como um possível nome a ser indicado para uma vaga no STF (Supremo Tribunal Federal).

Click here to view original web page at www1.folha.uol.com.br

Assine nossa Newsletter