Boris: da "imunidade de grupo" ao medo do segundo pico - Plataforma Media

Boris: da “imunidade de grupo” ao medo do segundo pico

O primeiro-ministro britânico regressou esta segunda-feira ao trabalho, precisamente um mês e um dia após ter sido diagnosticado com o novo coronavírus, que o iria levar até à unidade de cuidados intensivos do hospital de St. Thomas. À porta do número 10 de Downing Street, Boris Johnson avisou que seria demasiado arriscado levantar já o confinamento e pediu aos britânicos para “conterem a impaciência”.

“Se este vírus fosse um atacante, um assaltante inesperado e invisível, que posso dizer-vos de experiência própria que é, então este é o momento em que juntos começámos a atirá-lo ao chão”,disse Boris Johnson, de 55 anos, que após sair do hospital passou duas semanas a recuperar as forças na casa de campo dos primeiros-ministros britânicos, em Chequers.

Leia mais em Diário de Notícias

Artigos relacionados
MundoSociedade

As marcas no rosto de uma enfermeira em tempos de pandemia

PolíticaPortugal

"Não vamos poder ter um Natal igual ao dos anos anteriores"

Sociedade

EUA fecha-se com aumento do coronavírus; Europa começa a relaxar restrições

PortugalSociedade

Mais 71 mortes e 5290 novos casos de covid-19 em Portugal

Assine nossa Newsletter