Cidadão dado como incocente depois de 14 anos preso

por Abel Morais

Estamos no município de Chipindo, no extremo Leste da província da Huíla, a 456 quilómetros do Lubango, no ano de 2005, altura em que Daniel Augusto viu a sua juventude interrompida, quando na sua aldeia (Kamuanhe), foi encontrado um cadáver.

O cidadão que foi morto, coincidentemente, respondia pelo nome de Dany e era vizinho do acusado. Infelizmente, Daniel Augusto foi acusado de ter matado o coitado e, por isso, uma queixa-crime foi apresentada ao Comando Municipal do Chipindo, cuja Polícia, depois das averiguações no local do crime, concluiu que devia manter o cidadão detido.

Leia mais em O País

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!