Índia leva China ao Tribunal Internacional por crimes de guerra - Plataforma Media

Índia leva China ao Tribunal Internacional por crimes de guerra

A Índia vai levar a China ao Tribunal Internacional para responder por crimes de guerra quanto a uma eventual responsabilidade na pandemia global de coronavírus.

A Índia apresentou a denúncia no Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas (UNHRC), com um pedido de indemnização. Paralelamente, um advogado norte-americano apresentou uma queixa contra a China no Tribunal Federal do Texas, por crimes de guerra biológica.

O Estado indiano fundamenta a denúncia com uma investigação jornalística do jornal de Geopolítica e Relações Internacionais GreatGameIndia, segundo a qual agentes chineses teriam roubado o coronavírus de um laboratório canadiano, tendo-o depois transformado numa poderosa arma química no Instituto de Virologia de Wuhan. A investigação chamou-se “Coronavírus: Como a China roubou o coronavírus do Canadá e o transformou numa arma“.

A queixa às Nações Unidas é assinada pelo advogado Adish C. Aggarwala, presidente da Ordem dos Advogados da Índia e do Conselho Internacional de Juristas.

“A UNHRC terá o prazer de interrogar e confrontar a China por sub-repticiamente ter desenvolvido uma arma biológica capaz da destruição maciça da Humanidade, e de conseguir uma compensação adequada para a comunidade internacional e os seus estados membros, particularmente a Índia”, escreveu o advogado na apresentação da denúncia.

O GreatGameIndia (GGI) não conseguiu aceder aos valores pedidos pela Índia mas cita o Acuite Ratings & Research Ltd para informar que Nova Deli deverá perder 98 mil milhões de dólares por causa da quarentena obrigatória, numa perda estimada de 4.64 mil milhões por dia.

A queixa do Texas: 20 biliões de dólares

Paralelamente, foi apresentada uma denúncia no Tribunal Federal do Texas contra a China por ser responsável por uma “guerra biológica”. A denúncia vem assinada pelo advogado norte-americano e ativista conservador Larry Klayman, a sua empresa Buzz Photos e o seu grupoFreedom Watch.

Klayman pede uma compensação de 20 biliões de dólares e apelou a todos os norte-americanos afetados para assinarem a denúncia no seu site Freedom Watch USA e tornarem-se parte de uma mega ação coletiva contra a China.

O jornal GGI lembra que foi alvo de fortes ataques por ter noticiado a história, nomeadamente por parte de organizações de verificação de factos como NewsGuard, fundadas por Bill Gates para limparem o seu próprio nome. O GGI escreve que “os media mainstream devem-nos um grande pedido de desculpas por terem enxovalhado o nosso nome”.

Artigos relacionados
PortugalSociedade

Portugal regista o maior número de infeções da semana

PolíticaPortugal

Governo prevê 3,6 milhões de pessoas vacinadas contra a covid no primeiro semestre

ChinaFuturo

China terá 600 milhões de doses de vacinas "prontas para usar ainda este ano"

PolíticaPortugal

Marcelo anuncia estado de emergência até 7 de janeiro para preparar festas

Assine nossa Newsletter