O único sóbrio - Plataforma Media

O único sóbrio

As “Duas Sessões” chegaram agora ao fim, e novos líderes assumiram funções. O cargo de presidente da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês foi entregue a Wang Yang, representante de Guangdong, e o de presidente da Comissão Permanente do Congresso Nacional do Povo foi entregue a Li Zhanshu. Edmund Ho Hau-wah, que anteriormente ocupou o cargo de Chefe do Executivo de Macau, foi reeleito como vice-presidente e, por último, o presidente da Associação Comercial de Macau, já membro do Comité Nacional há vários anos, foi também escolhido para fazer parte da Comissão Permanente da Assembleia Popular Nacional (APN). 

Depois da aprovação da Revisão Constitucional durante as tão faladas “Duas Sessões”, Xi Jinping, como era de prever, foi reeleito. Esta reeleição não é nenhuma surpresa, visto a própria Revisão Constitucional ter sido aprovada com o propósito de alargar o seu tempo no poder. 

Quanto à reeleição do vice-presidente Wang Qishan, muitos órgãos de comunicação viram-no como um quebrar da tradição do partido, onde líderes só permanecem no poder até aos 67 anos de idade. Efetivamente, esta decisão vai um pouco contra o ideal utilitário do partido, e mostra que desde que algo seja necessário e traga vantagens a curto prazo, o partido quebrará as suas próprias regras, podendo até mudar a Constituição. 

Afinal de contas, estas sessões não foram realizadas vezes suficientes para se terem formado costumes. Além disso, embora Wang Qishan tenha 69 anos, ainda está de boa saúde, e pode assumir funções enquanto for necessário, participando como representante de província de Hunan e como vice-presidente, substituindo o “desaparecido” Li Yuanchao. 

A escolha de Wang Qishan para vice-presidente foi também comentada pelos media por ser a primeira vez que é eleito no cargo um não-membro do Politburo do Partido Comunista Chinês, o que demonstra o pouco conhecimento que estes têm da ideologia dos órgãos de estado chineses. Desde que a República Popular da China foi fundada, há 70 anos atrás, que vários não-membros do Politburo foram escolhidos para este cargo, até mesmo não-membros do Partido, como: Song Qingling, Ulanfu e Rong Yiren. Entre estes, Song Qingling e Rong Yiren só foram considerados “membros honrosos do Partido” após a sua morte. 

Wang Qishan é muitas vezes apelidado de “bombeiro”, pois pouco tempo depois da separação de Hainan da província de Guangdong, e enquanto era vice-governador desta mesma província, foi transferido para Hainan. Quando se deu um surto de SRA (Síndrome Respiratória Aguda), foi também transferido temporariamente para Pequim, para juntamente com a então vice primeira-ministra Wu Yi lidar com a situação. Mais tarde, ficou encarregue dos preparativos para os Jogos Olímpicos de Pequim, permanecendo na capital e, eventualmente tornando-se Secretário do partido e levando a cabo a campanha anticorrupção de Xi Jinping. 

Desta vez foi eleito como membro do Assembleia Popuilar Nacional (APN) para servir o cargo de vice-presidente. O país espera agora eliminar, totalmente, a pobreza e lutar contra a obstrução militar americana, entre outros grandes problemas. Por isso, numa altura em que a China enfrenta um desaceleramento do seu crescimento económico e em que os seus líderes são cada vez mais adulados, Wang Qishan precisa de chamar a atenção de Xi Jinping, agindo de forma diferente de anteriores vice-presidentes, que mantinham apenas uma função de reconciliadores. 

DAVID Chan  23.03.2018

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter