REDE NACIONAL DE PLATAFORMAS VAI EQUILIBRAR ASSIMETRIAS - Plataforma Media

REDE NACIONAL DE PLATAFORMAS VAI EQUILIBRAR ASSIMETRIAS

 

A implementação no país de uma rede de infraestruturas de transportes vai permitir suportar toda a mobilidade económica principalmente nesta fase em que Angola precisa de ‘inputs’ bem definidos em determinados setores, para equilibrar as assimetrias que ainda existem entre as várias regiões, defendeu, em Luanda, o presidente do conselho de administração da TCUL, Freitas Neto. Em declarações à Angop, a propósito da criação da rede nacional de  plataformas logísticas e atividades  comerciais, Freitas Neto  disse  que o país tem toda a necessidade de criar estes serviços pois vai permitir planear e controlar melhor toda a atividade de transportes de passageiros e mercadorias e diminuir as diferenças que ainda existem a nível das províncias.

Considerou que na exportação, a integração das redes e a concentração de várias mercadorias nos pólos logísticos vai permitir maior rapidez, seleção, qualidade, armazenamento e triagem dos produtos e posterior escoamento para os portos. “

A área que dirijo não intervém  diretamente  nesta operação, mas vai beneficiar dos efeitos desta rede integrada”, referiu o responsável. Com a iniciativa, acrescentou, vai haver uma melhor distribuição das opções na escolha da modalidade de transporte tanto de passageiros como de mercadorias que também vai aumentar.

Este estudo integrado da rede permitirá ter muitas opções e os passageiros terão também deslocações regulares , disse.

A rede nacional de plataformas logística vai permitir o aproveitamento programado dos recursos naturais endógenos disponíveis, atrair  para o interior mais investimento produtivo, fixar a população nos seus locais de origem e eliminar as assimetrias regionais que ainda subsistem e impedem alguns  cidadãos do país de desfrutarem dos benefícios do progresso económico e social.

A iniciativa vai igualmente permitir desenvolver o interior e alcançar maior diversificação sectorial da economia com benefícios no aumento do Produto  Interno  Bruto e do nível de rendimento, diminuição da subordinação e exploração ao setor petrolífero e o favorecimento da internacionalização da economia angolana no mercado mundial.

 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter