EXPATRIADOS SUSPEITOS DE APOSTAS ILEGAIS NO MUNDIAL DO BRASIL - Plataforma Media

EXPATRIADOS SUSPEITOS DE APOSTAS ILEGAIS NO MUNDIAL DO BRASIL

O Ministério Público de Macau expatriou de 17 de 22 dos detidos, suspeitos de integrarem uma rede de apostas ilegais em jogos de futebol do Mundial do Brasil. “Depois do inquérito do Ministério Público sobre o caso que envolve 22 indivíduos, o juízo de instrução criminal decidiu a proibição da saída do território e a apresentação periódica aos cinco suspeitos. Os restantes 17 suspeitos vão ser expatriados”, lê-se no comunicado oficial divulgado através do Gabinete de Comunicação Social do Governo local.

Os 22 detidos – 20 homens e duas mulheres – são oriundos da China continental, Malásia e Hong Kong, cinco possuem cartão de trabalhador não-residente de Macau e foram detidos, a 19 de junho, pela polícia em três quartos de um hotel local sob suspeita de integrarem uma rede de apostas ilegais em jogos do Mundial de futebol do Brasil. Na operação policial foi apreendido o equivalente a cerca de 2,2 milhões de patacas em moeda de diversos países e territórios, equipamentos informáticos, telemóveis e registos de apostas.

“Três dos suspeitos confessaram ter ajudado a receber as apostas ilegais enquanto os restantes suspeitos negaram ter praticado o crime”, acrescenta o comunicado oficial.

Do inquérito o Ministério Público “considerou haver fortes indícios do crime de exploração de jogo ilegal, mas não houve indícios suficientes do crime organizado”. Por decisão do juiz, cinco dos suspeitos – os que possuem cartões de trabalhador não-residente – terão de se apresentar periodicamente às autoridades de Macau e os restantes serão expatriados após a conclusão das diligências do inquérito.

 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter